quarta-feira, 12 de abril de 2017



O REFLEXO DA FALÊNCIA DAS UPPs PELA QUADRILHA DE CABRAL








Em meio as delações e novas prisões no Rio de Janeiro, pela PF, sabe-se que a crise financeira e quebradeira em todas as áreas, foram frutos da quadrilha comandada por Cabral em seus 8 anos de governo. Todos os meses policiais honestos que ainda não se venderam ao submundo do crime organizado são sepultados em clima de dor e revolta. As bases das UPPs, projeto de Cabral e do seu ex secretario Beltrame da segurança, mostra a falência e a incapacidade administrativa da equipe de Cabral, que na realidade tinham um coisa em comum, farra em Paris todo fins de semana com os milhões roubado e caixa dois da quadrilha.
Lamentavelmente, ainda restam muitos da quadrilha ser preso, e eles deveriam devolver os milhões aos cofres do tesouro no Rio de Janeiro. A passividade do povo, a lentidão da justiça e a cumplicidade do Tribunal de Contas do Estado –TCE, faz agonizar vidas e quando não, alguns chegaram a tirar a própria vida: sem dinheiro e sem comida só restava a morte.  
Não é brincadeira! Há uma anarquia generalizada em todos os poderes do Estado do Rio! Enquanto isso, milhares mergulham no mundo do crime, pela ausência do Estado. Na contramão, os PMs tentam fazer  o impossível nos patrulhamentos, mas são recebidos a balas e rajadas de metralhadoras; algumas contrabandeadas de Paris pela quadrilha de Cabral.

Isso é tão verdade que, para municiar as quadrilhas das empreiteiras, Cabral fez acordo com lideres das facções criminosas no Rio. É uma vergonha!   Que ponto chegou o comandante maior do Estado. É deprimente e chocante a miséria social que vivem ou sobrevivem os milhares cidadãos carioca.
O comando da PM do Rio não pode se calar ou fingir o que não pode enquanto seus comandados estão morrendo como porcos em um matadouro humano e desleal.


Jornalista Elias Barbozza


sábado, 17 de dezembro de 2016


Hoje, senti teu cheiro



Hoje, senti teu cheiro,
Olhei para todos os lados,
E você não estava lá.

Hoje, senti teu cheiro,
Apressei os passos,
Em cada rosto queria ti encontrar.

Hoje, senti teu cheiro,
Ainda no meu travesseiro,
Durmo com tua fragrância a sonhar.

Hoje, senti teu cheiro,
E lembrei-me das palavras carinhosa,
Que aos meus ouvidos fez ecoar.

Hoje, senti teu cheiro,
E por apenas um instante,
Queria outra vez ti abraçar.


Querida! Hoje senti teu cheiro.



poeta Elias Barbozza








DEUS ALTÍSSIMO - BARÍTONO ELIAS BARBOZZA

para sua meditação essa linda canção com base no Salmos 91








domingo, 27 de novembro de 2016



Folha seca ao chão





Sonhando e cantando,
Levo a vida pensando,
Nos amores e conquistas,
Que ainda podem acontecer.

O ano passou,
Levando sonhos não realizados,
Amores, amigos e projetos,
Que não deram tempo de florescer.

A esperança que era verde
Embranqueceu de repente,
Secou até a semente,
Em terra seca a esmorecer.

O silencio continua em meu pranto,
Onde os ventos já nem sopram,
Apenas uma folha seca se vai.
Nesse breve entardecer.


Elias Barbozza




segunda-feira, 31 de outubro de 2016





Corpo sedutor







Olhar atraente e sorriso preso,
Ela se esconde atrás do espelho,
Mulher desejada, mas com receios e medos,
Foi despertada em seus delírios.

As fantasias submersas flutuam,
Libera orgasmos, néctar em seu corpo sedutor,
Antes relutava contra a vontade,
De ser envolvida no prazer e no amor.

Ser o primeiro a toca teu corpo nu,
Ti despir em oráculo especial

Tua pele em clima de loucura,
O coração batendo forte chegou o amor.

Uma noite onde várias estrelas,
Sairão reluzindo e enfeitando nosso céu
Vem minha doce menina,

Se misturar em nossa lua de mel.



Elias Barbozza

segunda-feira, 3 de outubro de 2016


CORRUPÇÃO INSOLA CANAPI DOS

 DEMAIS MUNICÍPIOS DO SERTÃO DE ALAGOAS





Celso Luiz, o prefeito afastado de Canapi ameaçou juiz eleitoral em Fórum de Mata Grande, ontem depois da derrota nas três cidades que ele comandou por mais de 40 anos. Ao ser acionada a polícia, ele correu, mostrando-se um derrotado fraco e covarde. A família de Celso Luiz, vilipendiou, sungou e atrasou o desenvolvimento econômico e social de seu povo, além de roubar os cofres públicos dos municípios de: Canapi, Inhapi e Mata Grande: levando muitos a morte.
Apoiado na psitolagem e ameaças, ele nunca fez nada para desenvolver o progresso local. Achando se dono dessas cidades, patrocinou ao longo dos 40 anos, as maiores atrocidades políticas de quem não tem compromisso com a população. Indiciado no processo das taturanas, por falsificação e desvio de dinheiro das merendas, ainda aguarda o julgamento final: podendo ainda ser condenado à prisão.  

      Veja a rodovia que liga Canapi a mata grande, uma verdadeira vergonha há mais de 4 décadas.
Comprando votos para garantir a permanência no poder local, e escapar dos inúmeros processos judiciais, com os milhões roubados dos humildes sertanejos, distribuiu dinheiro achando que outra vez compraria a moral e consciência dos eleitores. Nas ruas era visível ver desfiar ódio e ameaças contra os que não o queriam mais dominando esses municípios locais.
Estradas e acesso as cidades de Canapi e Mata Grande, destruídas; seus nativos sofrem com impotência social em ver seus carros com problemas mecânicos pela falta de estradas e rodovias.  Hospitais sem medicamentos e funcionários comissionados aos montes, sobretudo, familiares e cabos eleitorais.  Quem depende de médico nessas localidades, tem que ir para Delmiro Gouveia, o caos é alarmante.


Prefeito afastado por corrupção e improbidade administrativa 


Os sertanejos lavaram a alma nesse domingo dia 2 de outubro de 2016, com brado de cidadania e dever cívico, mostrando que não temem as balsas assassinas nem as intimidações do clã que desmoronou e não tem moral para administrar nada, há não ser a cadeia, que é o lugar de Celso Luiz e sua turma. 



terça-feira, 26 de julho de 2016



Olimpíadas no Brasil, 

A mais vulnerável da história.


Nossos atletas que sem muitos recursos conseguem representar bem nosso país



Momento de superação da força e do corpo
O esporte olímpico é uma das mais brilhantes competições do mundo, mas as olimpíadas no Brasil têm sido discutidas como a mais vulnerável da história. O medo de traficantes e milicianos que comandam as periferias dos morros, no Rio, faz a segurança em toda sua estrutura caminhar para um possível fracasso esportivo aqui no Brasil.
Obras superfaturadas, desvios de bilhões para contas de organizadores, do prefeito e do governo do Rio, nos deixam indignados; ambos são responsáveis pela campanha pejorativa e do medo. Centenas de jornais do mundo estão ridicularizando o Brasil, em campanhas publicitárias alertando seus atletas. O terror e medo rondam as delegações.
Todo aparato policial e forças federais, não poderão deter a criminalidade que faz o Rio de Janeiro, a cidade mais violenta e sangrenta do Brasil. Cartilhas e dicas de como se locomover em áreas fora da vila olímpica, tem tirado o sono de turistas e atletas. Conhecer a cidade que já foi maravilhosa pode ser um risco muito grande: ser morto, ser assaltado ou ferido por meliantes e jovens do crime.
Há menos de duas semanas muitas coisas ainda estão no atraso, enquanto o governo e seus interlocutores e puxa sacos, dizem que está tudo dentro dos conformes. Vergonha! O que dizer da delegação da Austrália que se negou a se alojar nas dependências da Vila? Com falhas estruturais e de acabamentos, de uma construção feita por empreiteiras na corrupção da Petrobras. Uma competição esportiva de grande vulto, em que homens e mulheres poderão quebrar seus recordes.

O mundo espera que gangues de impostores da política brasileira sejam banidos para sempre do esporte e da vida pública. Um país se faz com homens e livros.


Elias Barboza