sexta-feira, 27 de outubro de 2017



Lamentável!

Mais um PM assassinado em Alagoas


1º Sargento Célio Cicero morto por facções do crime organizado em Alagoas



Lamentável! Sim, que o crime do sargento Célio Cíceronão seja mais um nas estatísticas da violência contra policial a mofar na gaveta de delegados, e, culpados sejam coberto com o manto da impunidade, como tantos outros sargentos em nosso Estado.
As primeiras ações na busca de desvendar o crime do militar foram de maneira infantil, amadora e confusa. Para um policial respeitado, religioso e que seu funeral foi acompanhado por quase toda população de Passo de Camaragibe, as investigações deveriam ter começado ainda no velório. Há uma pratica em Alagoas que bandidos matam e vão chorar no velório abraçado com familiares.



Há crimes de PMS em Alagoas que até hoje os culpados não foram nem amenos denunciados! O apadrinhamento político ou ligado ao crime super organizado e sujo, faz fantasma ser procurados como criminosos. Chega!

O sargento Célio era um homem de bem, honesto e um profissional exemplar que irá deixar uma lacuna na corporação e no seio familiar. A Segurança Pública não medirá esforços para esclarecer o crime e punir os responsáveis. Secretário de Segurança Pública, coronel Lima Júnior.

Muito bem, secretário, por se tratar de um policial exemplar, um homem dedicado a obra de Deus, as investigações da PC parecem lentas, sem vontade ou já na mira das metralhadoras que ditam as ordens em toda região norte de Alagoas. A guerra urbana nos deixa impotente, e que quem usa falar se torna vítima desse poder paralelo dentro do Estado.



O número de policiais mortos em Alagoas desde 2002, já se situa como insustentável: seja de folga ou de serviço. É alarmante a covardia de pistoleiros contratados por nefastos chefes de organizações criminosas, que executam que fere e mancha a farda de membros de nossa instituição policial.
Uma carreira que começou, mas feneceu no desabrochar dos sonhos de quem jurou combater a violência mesmo com o risco da própria vida. Aos 50 anos, um policial que sempre honrou a farda e fez de sua profissão o orgulho da família, tomba ao chão como animal trucidado de forma cruel e diabólica.
Quem os matou, teria motivos grandes, pois como um policial ético pode causar pânico aos matadores de aluguel? Que se apure! Que esse não seja mais um de tantos inquéritos parados, não apurados, não concluídos quando a vítima é um PM. Que haja compromissos de delegados, de investigadores da PC e do inquérito policial militar.
Muitos crimes de PMS em alagoas nunca chegaram à conclusão, por quê? As famílias precisam saber! Quer seja execução, latrocínio ou outros, as famílias têm o direito de saber a verdade! A montagem do crime, estar posta. Cabe a PC não figurar como coadjuvante ou figurante de um crime que tem atores principais, coringas e o grande exterminador.    
A impunidade, a inoperância administrativa não cabe mais em nossa sociedade que vilipendia todos os dias nossas famílias e faz a dor sufocar nossa garganta.


 jornalista Elias Barboza

segunda-feira, 23 de outubro de 2017



DIGA SIM PARA A VIDA 

Elias Barbozza






Essa musica é do meu novo CD 2016 - Mas que amor,  que retrata uma pessoa que precisa fugir e deixar as drogas da morte; nesse mundo conturbado e cheio de malicias, Deus quer restaurar vidas através desse louvor. 






O improviso



Observando o mundo de ilusão,
Cercado por fantasmas e paixões findas,
De incompreensão trapaceira que beira,
O improviso latente da vida.


Na noite se esconde a falsidade,
Pelo dia oculta atrás da face,
Como mágica que muda a paisagem
Hipnotizando, mas não passa de miragem.




Angustia que crava nas entranhas,
É como esperar uma criança que vai nascer,
Com risos, lagrimas e muita espera,
Um vinho seco pode servir, quero beber.

É na poesia que o poeta busca refulgiu,
O grito escondido ao escrever,
Nas ruas busca quem entenda os seus versos,

Os códigos decifrados faz renascer.


Poeta Elias Barboza





ADQUIRA SEU LIVRO - UM POLICIAL CHAMADO CABO HENRIQUE

PELOS FONES: 98746-7818 OU 98203-4473




quarta-feira, 12 de abril de 2017



O REFLEXO DA FALÊNCIA DAS UPPs PELA QUADRILHA DE CABRAL








Em meio as delações e novas prisões no Rio de Janeiro, pela PF, sabe-se que a crise financeira e quebradeira em todas as áreas, foram frutos da quadrilha comandada por Cabral em seus 8 anos de governo. Todos os meses policiais honestos que ainda não se venderam ao submundo do crime organizado são sepultados em clima de dor e revolta. As bases das UPPs, projeto de Cabral e do seu ex secretario Beltrame da segurança, mostra a falência e a incapacidade administrativa da equipe de Cabral, que na realidade tinham um coisa em comum, farra em Paris todo fins de semana com os milhões roubado e caixa dois da quadrilha.
Lamentavelmente, ainda restam muitos da quadrilha ser preso, e eles deveriam devolver os milhões aos cofres do tesouro no Rio de Janeiro. A passividade do povo, a lentidão da justiça e a cumplicidade do Tribunal de Contas do Estado –TCE, faz agonizar vidas e quando não, alguns chegaram a tirar a própria vida: sem dinheiro e sem comida só restava a morte.  
Não é brincadeira! Há uma anarquia generalizada em todos os poderes do Estado do Rio! Enquanto isso, milhares mergulham no mundo do crime, pela ausência do Estado. Na contramão, os PMs tentam fazer  o impossível nos patrulhamentos, mas são recebidos a balas e rajadas de metralhadoras; algumas contrabandeadas de Paris pela quadrilha de Cabral.

Isso é tão verdade que, para municiar as quadrilhas das empreiteiras, Cabral fez acordo com lideres das facções criminosas no Rio. É uma vergonha!   Que ponto chegou o comandante maior do Estado. É deprimente e chocante a miséria social que vivem ou sobrevivem os milhares cidadãos carioca.
O comando da PM do Rio não pode se calar ou fingir o que não pode enquanto seus comandados estão morrendo como porcos em um matadouro humano e desleal.


Jornalista Elias Barbozza


sábado, 17 de dezembro de 2016


Hoje, senti teu cheiro



Hoje, senti teu cheiro,
Olhei para todos os lados,
E você não estava lá.

Hoje, senti teu cheiro,
Apressei os passos,
Em cada rosto queria ti encontrar.

Hoje, senti teu cheiro,
Ainda no meu travesseiro,
Durmo com tua fragrância a sonhar.

Hoje, senti teu cheiro,
E lembrei-me das palavras carinhosa,
Que aos meus ouvidos fez ecoar.

Hoje, senti teu cheiro,
E por apenas um instante,
Queria outra vez ti abraçar.


Querida! Hoje senti teu cheiro.



poeta Elias Barbozza








DEUS ALTÍSSIMO - BARÍTONO ELIAS BARBOZZA

para sua meditação essa linda canção com base no Salmos 91